TV Jaguá News

Postado em 04/01/2024 às 09:50:00

compartilhar

Vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá novo foco em 2024

Vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá novo foco em 2024
Foto: Fernanda Barro

A partir deste mês, as estratégias de vacinação contra a Covid-19 no Brasil passarão por importantes mudanças, com ênfase especial nas crianças e nos grupos prioritários a partir de 5 anos de idade. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) lançou uma nota técnica, seguindo recomendações nacionais, para detalhar essa nova estratégia.

Uma das principais alterações é o intervalo entre as doses, que será de seis meses para indivíduos com 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas. Para os demais grupos prioritários, o intervalo será anual. A imunização de crianças de seis meses a menores de cinco anos foi incluída no Calendário Nacional de Vacinação, um passo significativo para a proteção dos mais jovens.

A Sesa destaca que o recebimento do reforço da vacina para os grupos prioritários não está mais condicionado à existência de esquemas prévios de vacinação contra a Covid-19. Pessoas do público geral com mais de cinco anos, que não foram vacinadas anteriormente ou receberam apenas uma dose, poderão iniciar ou completar o esquema primário, que consiste em duas doses com intervalo mínimo de quatro semanas entre elas.

Além disso, a Secretaria recomenda a realização mensal do "Dia D" de incentivo à vacinação, com a mobilização de janeiro marcada para o dia 27. Ana Karine Borges, coordenadora de Imunização da Sesa, ressalta que "considerando que a vacinação é fundamental para a redução de casos graves na população vulnerável, a vacinação periódica passa a ter uma priorização dos grupos populacionais com maior risco".

A matéria destaca a preocupante situação da vacinação em crianças de 6 meses a 4 anos no Ceará, com apenas 9% delas completando o esquema. Atualmente, o estado apresenta 85% da população em geral com esquema primário (duas doses) e 18% com dose de reforço da bivalente, colocando-o como o 3º do país e o 1º do Norte/Nordeste nesse indicador.

A Sesa destaca que 1.295.927 pessoas ainda precisam completar o esquema primário de 2 doses, e 482.652 crianças necessitam completar o esquema de 3 doses. As vacinas recomendadas incluem Pfizer Baby, Pfizer Bivalente (acima de 12 anos), Pfizer Pediátrica (5 a 11 anos) e CoronaVac para resgate em crianças de 3 e 4 anos em situações específicas.

A vacinação a cada seis meses é recomendada para grupos de maior risco, como gestantes, puérperas, imunocomprometidos e idosos (60 anos ou mais). Já a imunização anual é indicada para trabalhadores da saúde e grupos com maior vulnerabilidade, como indígenas, ribeirinhos, quilombolas, pessoas em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência permanente, pessoas com comorbidades, pessoas privadas de liberdade (18 anos), adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, e pessoas em situação de rua.

 

 

Fonte: TV Jaguá News - Jucelino castro

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também